Pondera

Tempo de leitura: 2 minutos

Em espiritismo dizemos que um espírito que desencarna torna-se errante, isso quer dizer apenas que ele necessita renascer novamente na terra, que tem muito o que progredir. Nesse estágio se encontra a grande maioria de nós. Maioria mesmo.
Aqui estamos sujeitos a erros cotidianamente, costumo dizer que o único ser que nunca erra é Deus e mais quem estiver à sua direita. Os demais falham, pouco ou muito, grave ou levemente, a depender de particularidades.
Se você amigo um dia se viu contrariado, rejeitado, surpreendido pelo desagradável inesperado, pelo pisão no pé por vezes seguidas, pela frustração, pela rivalidade, pelas flechas hostis de um gesto no trânsito, então receba este recado do alto diretamente ao seu coração: Pondera.
Eu bem sei reconhecer e quase todos nós também, aquele impulso vulcânico que cresce como um vômito incontrolável, um sentimento de repulsa, de indignação, de raiva e ódio que explode descontroladamente em insultos, gestos, gritos, agressões, em um despejo de fel.
Procura trazer a palavra do Cristo sempre no coração, lembra que todos somos irmãos em jornada na terra e o companheiro que nos invade o círculo com palavras amargas e pedras nas mãos também foi concebido puramente pelo Criador de todos. Se ele está desviado do caminho e não reconhece o erro toma-o por irmão mais novo, inexperiente e insensato, mas de promissor futuro no bem, uma semente seca que pode vingar e frutificar a qualquer momento.
Freia a vontade de falar e reagir, respira profundamente por vezes seguidas e silencia, e se a ocasião lhe exigir um posicionamento busca ser econômico e adia a solução para um outro momento mais propício. Esse pouco tempo lhe será suficiente para refletir, analisar e preparar sua resposta amparada no espírito cristão que tanto tem estudado e meditado em sua vida. Certamente será o melhor que poderá fazer.
A falta de ponderação, essa virtude fomentadora da paz, tem desatado laços de amor dentro dos lares, criado muros por vezes intransponíveis entre amigos e vizinhos, tem provocado a dor dos embates corpo a corpo. Tem também levado nações a declararem guerra entre si, aumentado o ódio das diferenças raciais e religiosas e colocado o mundo em ameaça.
Seja diferente, pratique a compreensão e a tolerância mas de forma alguma desista da justiça, posicione-se com serenidade e defenda a moral e o bem pregados pelo Mestre. Use o instrumento do perdão por generosas vezes como Ele mesmo nos orientou.

justiça

Lembra que a Justiça é cega pela carne para não confundir sua visão espiritual inspirada, que sua espada é um jato de luz que executa o cumprimento da lei, e que somente age sob a ordem da balança da consciência, que ouve acusação e defesa sem reagir por instinto, manifestando sua decisão após grande ponderação.

Pondera e seja mais feliz.

Deixe uma resposta