Contos

penha

4 minutos Sétimo Encontro 19 de Dezembro de 1995, Domingo, Igreja de Nossa Senhora da Penha. São Paulo – SP EVANGELHO DE LUCAS Crucifica-o! Crucifica-o! Então Pilatos decidiu atender-lhes o pedido: E como o conduzissem, constrangendo um Cireneu, chamado Simão, que vinha do campo, puseram-lhe a cruz sobre os ombros, para que a levasse após Jesus. Seguia-o numerosa multidão de povo e também mulheres que batiam no peito e lamentavam. Porém Jesus, voltando-se para elas disse: Filhas de Jerusalém, não chorais por mim; chorai Continue lendo

monte serrat

4 minutos Sexto Encontro. 19 de Novembro de 1995 , Domingo, no Monte Serrat. Santos – SP EXODO 19,20 Moisés subiu para ir ter com Deus. No terceiro dia, desde a manhã, começaram os tro-vões e relâmpagos, e uma nuvem espessa envolveu a montanha, enquanto um clangor de trompa reboava muito forte. E o povo todo, que estava no acampamento, começou a tremer. Moisés fez sair o povo para fora do acampamento. Moisés então desceu ao povo e lhe disse… Deus pronunciou todas essas Continue lendo

cemiterio

2 minutos Quinto Encontro. 29 de Outubro de 1995, Cemitério do Brás, 4.Parada diante do jazigo da família. São Paulo – SP LIVRO DE TOBIAS Eu, Tobit, ouvi de meu filho Tobias: “Há alguém de nossa gente atirado morto na praça pública, onde o estrangularam com uma corda”. Levantei-me, então, deixando a refeição sem ter a provado, e levei o cadáver da praça para um dos quartos, a fim de sepultar ao pôr do sol. a seguir, voltei, lavei-me e almocei em luto, recordando-me Continue lendo

aparecida

2 minutos Quarto Encontro. 07 de Maio de 1995, Domingo, no Santuário de Nossa Senhora Aparecida Aparecida – SP LUCAS     MAGNIFICAT DE MARIA O anjo Gabriel entrou onde Maria estava e disse. AVE, cheia de Graça ! O Senhor esteja convosco. Não tenhas medo, Maria! Achaste graça diante de Deus. Conceberás e darás à Luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus. -“Eis aqui a serva do Senhor. seja-me feito segundo a tua palavra”. E o anjo a deixou.   Continue lendo

paranapiacaba

3 minutos Terceiro Encontro. 14 de Abril de 1995, no Pouso Paranapiacaba, em plena Estrada Velha do Mar, numa sexta-feira santa. São Paulo – SP ISAIAS 53 Não tem beleza nem formosura. Nós o contemplamos sem agradável aparência. Despre-zado e repudiado pelos homens, homem de dores, experimentado na doença. Como al-guém diante do qual se esconde seu rosto. desprezado e desconsiderado, contudo, ele suportava nossas doenças e carregava nossas dores.  Nos o reputamos como marcado, como ferido por Deus e humilhado. Mas ele era Continue lendo

fonte do senhor

2 minutos Segundo Encontro. 03 de Março de 1995, numa praia isolada da Ilha Comprida e na Fonte do Senhor. Iguape – SP LIVRO DE Jó ,38 Onde estavas quando fundei a Terra? Indica-o, se tu  conheces a inteligência. Quem fixou medidas da Terra, sabê-lo-ias ? Ou quem sobre ela estendeu o cordel ? Sobre que estão firmadas suas bases ou quem assentou a sua pedra angular, ao cântico jubiloso das estrelas da manhã e às aclamações de todos os filhos de Deus? Quem Continue lendo

2 minutos   No ano de 1995, busquei encontrar o Criador, e para faze-lo parti em busca de caminhos estranhos, em locais muitas vezes comuns, mas nos quais sentia sua presença. Nessas ca-minhadas, haviam rituais de meditação, leitura de notáveis passagens bíblicas e de criação literária por minha parte. Conversei com Ele, meditei sobre mim e ouvi conselhos bastante úteis para minha vida. Sofri provações, olhei para o demônio, todavia ouvi Deus, e me converti. Em cada lugar , um texto bíblico e outro Continue lendo

viajante solitário

3 minutos   Quem será ? Quem está me acordando ? Quem se importa comigo ? Questiono. – Abra os olhos. – Era uma doce voz de mulher, e eu reconhecia de algum lugar, espere… não pode ser. Abri os olhos com o coração acelerado. Estava deitado ainda e ela aproximou-se por detrás, sua cabeça em direção ao sol de forma que não enxerguei seu rosto. Apenas senti seus cabelos longos, negros e lisos, ainda úmidos, encostarem suas pontas sobre meu rosto até derramarem-se Continue lendo

viajante solitário

1 minuto   Solidão. Triste, amargurante, deprimente. Quem não é deste mundo é atacado por ela, só os que sentem prazer na vida física e material se livram dela pois o mundo os ama. Amei antes do tempo, esse foi o tempo que faltava. E os lábios negros me tocaram, ela é linda e atraente mas traiçoeira como um chacal e gelada, muito gelada. Eu quero amar de novo, quero sentir de novo, varrer essa poeira que envelhece meu espírito e criar vida, sorrir, Continue lendo

viajante solitário

4 minutos   O violão marca um melódico compasso E dois homens cantam pela cidade Palavras que cortam como aço É como um ultimato, é a verdade Viajante Solitário. Mas não tanto, porque no caminho encontrei quem seguisse comigo pelas trilhas de terra como um companheiro, amigo, partilhando o pão e enfrentando o frio da noite. Um garoto de rua, tão necessitado de carinho quanto de comida e que pediu para andar comigo, é inteligente e gosta de me acompanhar. Biro ‚ a alegria Continue lendo